fevereiro 28, 2006

VO(lt)AR ... ?


"migratory love" de Amy Ruppel

7 comentários :

Fábia S disse...

É tudo sempre tão bonito por aqui... nostálgico. A perda do ganho e o ganho da perda. Assim vida e morte, bom e ruim como tudo que vale a pena, tudo vida e por isso sempre, mesmo no seu nunca mais.
Beijo Fábia.

125_azul disse...

Tenho vindo sempre, mesmo cuidando de longe... mas não me entendia com o teclado, depois não conseguia postar comentários! Sim continua tudo lindo, mas não consigo descobrir se é melhor voar ou voltar.
Voltarei.

Angela disse...

Gosto quando encontro seres do mesmo desejo, o do võo.
Existe um ditado usado no meio dos astrólogos que diz sermos anjos de uma asa só para que tenhamos que estar unidos e abraçados para alçar vôo.

Este singelo post diz tanto...

Anónimo disse...

Há uns anos lia alguma coisa sobre a Dupla vida de Verónica, e era mesmo isso, a beleza! Foi também a beleza que me deixou para sempre marcado por esse filme, e foi essa beleza q reencontrei aqui neste espaço.

Lembram-se da mamã Panda contar a história do Príncipe e da Andorinha? Mais tarde quando a li num livro de contos infantis do Oscar... foi mesmo Vo(lt)Ar

isaac

dora disse...

voar
acompanhada...

( obrigada aos 4 )

wiSHEs&HEros disse...

Da simplicidade sai algo tão bonito... é bom voar...

Folha de Chá disse...

Voltar, quero que voltem. :) Tenho saudades das andorinhas.