fevereiro 17, 2006

"materiais"


outra vez para a Joana
que (sabe lê-lo e)
tem a coragem de ser este poema

Um coração
faz-se de amoras.

Uma mão
faz-se de galhos.

Uma flor
faz-se zumbindo.

Uma árvore
faz-se de ninhos.

Um cavalo
faz-se de vento.

Uma nuvem
faz-se de linho.

Um rio
faz-se de silêncio.

Uma casa
faz-se por dentro.

João Pedro Messeder

ilustração de piero corva, via flor de papel

9 comentários :

wiSHEs&HEros disse...

Lindo esse poema!

Kaia disse...

Que lindo poema ... mas se fosse meu juntava mais uma quadra ( para rematar a conversa de quarta - feira ):

A nossa familia:
tem amoras cheias de ternura, galhos sempre abertos prontos para dar , tem a beleza de um zumbido e e forte como os ninhos , sempre pronta a correr como o vento mas com a ligeireza do linho quando um de nos precisa...Sabe escutar como um rio e e sempre acolhedora como as coisas que se fazem por dentro.
Esta e a nossa familia !

kikazinha disse...

Greetings Dora B. saudades também.
Onde andam as minhas oatcakes hum?;-) Barcelona estava muito fixe,voltarei em breve.
Estou com trabalho,recebi primeira proposta vinda de Espanha de uma agencia de publicidade tenho que me portar bem e concentrar-me.Depois ligo mais para o fim do mês.bjs

125_azul disse...

E ouvidos de algodão, palavras de cetim, miminhos de veludo.
Bem vinda, que poema lindo. Que a Joana o mereça inteiro!
Bom fim-de-semana

.cecilia. disse...

:(

Angela disse...

Que delicadeza este poema!
Dora, como tens olhos de ver o belo!
E, que linda família.

.cecilia. disse...

hola dora!!!!
creo que así,con cita,es mejor. :)gracias
un abrazo, desde Buenos Aires.

.cecilia. disse...

:)

piero disse...

ah ! cloned!