fevereiro 05, 2006

flying ( back )


... e, extraordináriamente, este voo que nasce do fundo das minhas memórias de mim, encontrei-o ontem, no fundo da terra...
Lembro-me de acreditar que era verdade... aquele voar era mesmo possível porque aquelas pessoas eram de "carne e osso" e viviam vidas de pessoas a sério; não era um mundo exclusivo de seres diferentes, à parte, um mundo de fadas só fadas... Percebo agora que dai se desenhou a base da minha noção de magia literária e narrativa: o irreal partirá do real concreto e vice-versa, numa relação fluída que se interpenetra constantemente. Se pensar bem, os contos tradicionais/maravilhosos são também assim.
Lembro-me também do guarda-chuva e da vassoura despida do limpa-chaminé, dos telhados em vez de chão, da mala e do armário com portas a abrir e a fechar tresloucadamente, lembro-me da ordem que não era o inverso do rodopio que faz realmente voar.
Lembro-me muito do pedacinho de filme em fita castanha numa bobine de enrolar ( incluía só as primeiras cenas ) que o meu pai comprou e que projectávamos em dias felizes na parede da sala; umas vezes o som não disparava e inventávamos o texto que sabíamos de cor, à espera que a voz da Julie Andrews finalmente soasse. E porque era em inglês sem legendas, para mim era ainda mais "mágico" ( e por isso mais real! ).
Eu queria ser a Mary Poppins, lembro-me de acreditar...
Guardei esta imagem ontem from the underground on the London Subway . Está desfocada de propósito ;)

5 comentários :

Ver disse...

Eu não tinha nenhumas dúvidas que aquele voar era possível, mas o verdadeiro fascínio era pelo guarda-chuva, não queria ser a Mary Poppins, mas dava tudo por aquele guarda-chuva.
rosa

a.k.a.bicuka disse...

eu dava tudo por aquele saco gigante cheio de coisas extraordinarias!!!! de là saia quase tudo!!!

acabei de vir de londres ontem onde passei 2 dias e onde nao me cansei de ver esta mesma imagem...

125_azul disse...

Eu encantava-me com o sr. que limpava as chaminés, porque não sabia o que era uma chaminé, na minha Àfrica não havia chaminés.
Sacos gigantes, guarda-chuvas, senhoras que voam, era tudo possível, mas as chaminés...

a.k.a.bicuka disse...

onde fica a tua africa?

a minha fica em moçambique...

125_azul disse...

a minha também fica em moçambique