fevereiro 10, 2006

a vida secreta das palavras


Ainda não vi o filme e tão depressa não quero saber muito do seu enredo para poder continuar a guardar, livre, esta frase. Aliás, os títulos de Isabel Coixet falam-me como um texto completo. Deve ser por isso que também não vi A Minha Vida Sem Mim ( para além do poético, dá-me o título que eu não tinha para alguns dos meus dias que são exactamente assim!).
Longe do corpo-filme a que pertence, guardo a frase "a vida secreta das palavras" como um dos temas que trago destes dias na Galiza... as palavras ditas, as palavras olhar, as palavras-imagens sem palavras, só as palavras como corpo real, palavras-clic, palavras silêncio, as mesmas palavras com outra música, as palavras que escondem, palavras inventadas, as palavras que se adivinham, as palavras na ponta dos dedos...
Engraçado como se tecem leves tecidos de sentido a partir de situações absolutamente díspares, concretas, pragmáticas. Por isso gosto de títulos.
E juro, foi apenas quando tinha já titulado este post e me levantei entretanto para buscar uma chávena de chá, que me dei realmente conta do exacto título deste livro, no cimo da pilha de vários outros livros que trouxe comigo:


Escolhi-o à pressa numa livraria a um minuto de fechar - não hesitei pelo tema, por ser da Media Vaca e um objecto total muito interessante ( a um preço muito convidativo ). Funciona isoladamente mas liga-se também a uma exposição que esteve na Coruña.

"Hay libros que tenemos a nuestro lado veinte años sin leerlos, libros de los que no nos alejamos, que llevamos de una ciudad a otra, de un país a otro, cuidadosamente empaquetados, aunque haya muy poco sitio, y que tal vez hojeamos en el momento de sacarlos de la maleta, sin embargo, nos guardamos muy bien de leer aunque sólo sea una frase completa..." ( e parei. Bastou para que o fechasse e levasse... reconheço-me )

La Vida Secreta de Las Palabras + La Vida Secreta de Los Libros... falo de tecidos e encontros parecidos com este.

7 comentários :

125_azul disse...

E é sempre possível apetecer dizer muitas coisas, mas ficar absolutamente sem palavras!

dora disse...

:)

senhor manel disse...

(gosto muito deste site! hei-de voltar cá mais vezes...)

Anónimo disse...

Os "duplos" e os "secretos" são seus preferidos?

UnFraGile disse...

Olá encontrei o teu blog ao acaso numa procura à "la vida secreta das palabras", adorei o outro filme desta 'bela' realizadora, tem um toque supreendente no que toca à realizaçao e ao saber contar uma historia em filme!!Ja tinha adorado o outro filme dela, o "My Life Without Me". Aconselho-te se por acaso gostas de cinema ou se nao procurar os livros dos filmes do Lasse Hallström, mais um grande contador de historias em filme, Sao supreendentes estes, "The Cider House Rules", "The Shipping News" e o ultimo que vi "An Unfinished Life". Desculpa este testamento ;) ****

Anónimo disse...

Olá, encontrei o seu blog em uma busca pelo Google. Parabéns pelo contéudo.

Gostaria de divulgar meu blog, onde publiquei artigos sobre os dois filmes citados no tópico.

Link: http://bigornacabeca.blogspot.com/

Link direto (A Vida Secreta das Palavras):
http://bigornacabeca.blogspot.com/2006/09/vida-secreta-das-palavras-la-vida.html

Link direto (A Dupla Vida de Veronique):
http://bigornacabeca.blogspot.com/2006/10/krzysztof-kieslowski-e-dupla-vida-de.html

O blog é brasileiro, mas creio que não terá dificuldade para entender o dialeto.

Gustavo disse...

Desculpe, acabei publicando anonimanente.

Me chamo Gustavo, email: gustavofoo@gmail.com.