maio 21, 2006

Lia e Noa


hoje, nos jardins do Centro de Arte de Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian, um museu baloiçava numa árvore escondida, depois de percorrermos um caminho secreto.
Poderão ser os relógios museus para o tempo? E um albúm de fotografias?
Como como se guarda o tempo que vivemos? Cabe numa mala?
No gelo que derrete, o tempo vê-se passar enquanto passa.
fotos minhas

9 comentários :

margarida disse...

e quantos tempos do tempo vamos guardando dentro de relógios-caixas? até que a barriga fique tão grande, que algo tenha que nascer...espero que um dia aconteça e que faças parte desse futuro!!

dora disse...

:)

kikazinha disse...

que giros,parecem ilustrações!
Obrigada pelas fotos,já ando a postar algumas!

Bjs C.

125_azul disse...

Guardamos na caixa memória, que cabe inteirinha dentro do coração.

Folha de Chá disse...

O tempo não se guarda, vai vivendo connosco. :)

helena zália disse...

Que lindas meninas maravilhadas!

Fábia S disse...

lindas fotos bjs....

kikazinha disse...

E estou de volta para te dizer que tenho finalmente as Oatcakes e...estou a comê-las com compota de maçã e pêssego.hehehe

kikazinha disse...

http://my.statcounter.com/