setembro 30, 2006

desejos para o tempo que começa...

É o livro da Iela Mari de que mais gosto...
(Re)comprei há pouco um exemplar novo.

O outro, antigo no carrossel das estações, está nu de folhas como a árvore do inverno. Deixei que isso fosse acontecendo, organicamente: o ler correspondendo ao folhear, correspondendo ao desfolhar, correspondendo ao cumprir-se história que é verdade fora dali.
Gosto e acredito nos ciclos. Preciso deles para me confirmar pessoa, gente, ser.
A sequência de fotos voou de um outro blog, como as folhas do meu livro antigo. Chegaram-me como um começo.
Obrigada a quem a libertou.





10 comentários :

intruso disse...

é um belo livro...
(por acaso não tenho)

:)

tb agredito nos ciclos,
que dão o mote e o tom às nossas vidas...
que quebram a rotina e fazem variar a luz e a cor...
que lembram que tudo muda, que nada é para sempre (mas que tudo é contínuo, "interminável"...)

beijo

helena zália disse...

Que belo livro!
Que belas palavras!
:*)

UrsaM disse...

Ai daquele que acredita não viver de acordo com os ciclos... ou se desfaz porque não mudou ou os tempos o mudam à revelia!

Belos desenhos. Não conheço o livro.
Conheces Otto,a história de um urso de pelúcia - da mesma editora?

Ana Oliveira disse...

tenho esse livro desde pequenina, em português chama-se Arvore, acho eu. Obrigada pela visita :)

kikazinha disse...

Dora no país das fénix...já sabes que adoro árvores.Mas gosto amis de ti :)

Carpinteiro disse...

Muito bonito. O livro e as tuas palavras.

Beijinhos

.cecilia. disse...

.belleza.

Mir disse...

É bom sentir que o tempo passa, por nós, pelo mundo e pelos livros.
Lindíssimo. (também gostei do da bola vermelha, no outro blog)

Fábia S disse...

tão lindo o Título do post, tudo. Tão própio para ler neste momento.

Bjs

magarça disse...

O livro é lindo, um bom presente para dar a quem se ama.