julho 26, 2006

doçuras


Faz hoje 37 anos. Assobia sempre enquanto os braços pintam as paredes da casa. Apesar do corpo imponente salpicado de tinta, não se daria por ele se não fosse isso de pássaro feliz. O silêncio é-lhe maior - a cara séria, as palavras baixas e a custo, enroladas numa fechada pronúncia transmontana que não gosta nada dos 4 anos em Lisboa.
Faz hoje 37 anos. Traz o almoço de casa num termo de alumínio que aquece no fogão ao meio dia e trinta. Traz os pratos e os talheres. Traz uma garrafa de vidro onde todos os dias de manhã despeja o meio litro de vinho tinto. Almoça em silêncio e guarda tudo depois na mochila de pano impermeável azul. Deixa-a sempre em cima da mesa da cozinha, encostada à janela.
Pinta as paredes da casa e assobia profundamente ( como ele: presente, invisível ).
Pára várias vezes para fumar à janela calado, bebe cervejas geladas e solta as caricas das garrafas sem precisar de nada. Tem uma força descomunal. Tem uns olhos tristes e doces, parecidos com a forma lenta e perfeita com que dobra os panos coloridos que traz para proteger o chão.
Chama-se sr. Zé. Faz hoje 37 anos. Perguntei-lhe pelo bolo. Disse-me que não gosta de doçuras.

6 comentários :

intruso disse...

comovente o texto...
viagem ao fundo e à superfície da alma...

;)
bons sonhos, salpicados de cores e doçuras



(parabéns ao sr.Zé...)

Calais Pedro Family disse...

Foi bonito conhecer o teu pintor apos te ter encontrado no MSG por escassos minutos... E bom saber-te num universo de cores diferentes...
Beijinhos e depois mostra o resultado.

125_azul disse...

Intensamente descrito, o sr. Zé parece fazer 73, ou mais. Parabéns ao homem que muda a cor das casas e as dores de lugar. Beijinhos

nitu disse...

Descrição doce de um homem amargo...gosto bastante deste delicioso blog...

UrsaM disse...

Gostei tanto do sr. Zé! Do seu jeitinho... Como os passarinhos, deve ser feliz e nem desconfiamos.
Quem sabe é doce e não precisa de mais...
Acho que gostaria de Tê-lo em casa a mudar as cores e, nossa Arara parece ter razão,por sua descrição, eu diria que ele faz mais que setenta!

katraponga disse...

Muito bem escrito! Beijo!