abril 19, 2008

Sei pouco sobre as mulheres e cada vez sei menos. Nem sei - ou quando sei já é tarde de mais - se gostam de mim e se isso acontece, não chego a saber o que possa querer dizer. Há muitas maneiras de gostar, é verdade: Quando se gosta de um casaco é ele que o trazemos mais vezes. Com as mulheres é diferente. O que importa, acho eu, não é nem o que elas dizem nem o que elas fazem mas o que elas não dizem e pensam fazer. É preciso adivinhar e eu sou muito mau a adivinhar. Depois, quando as coisas acabam e olhamos para trás, não ficamos mais elucidados. Sabemos contar aos amigos uma história que tem princípio, meio e fim mas que bem podia ter sido outra. Uma pessoa é um mistério, duas, com um abismo pelo meio, uma prodigiosa contradição.
pedro paixão, viver todos os dias cansa.
img. one good bumblebee

3 comentários :

andré disse...

Foi alguma coisa que eu disse?
Foi alguma coisa que eu não dise?
Foi alguma coisa que eu pensei?
Foi alguma coisa que eu não pensei mas devia ter pensado?
Foi alguma coisa que eu pensei que devia ter dito mas que não pensei que disse, ou que devia ter pensado mas não devia ter dito?

dora disse...

exactly !

: )

verdades_e_poesia disse...

Bem verdade aí o comentário do André... :) Beijos Dora