março 07, 2007

sede

"Numa excursão de ônibus escolar, ele estava com muita sede. Quando houve uma parada perto de um chafariz, ele foi o primeiro a chegar para beber. Colou a boca no orifício de onde jorrava a água. Depois que se saciou, abriu os olhos e viu que o orifício era a boca de uma estátua de mulher nua. Afastou-se, ficou olhando para a estátua. Fora seu primeiro beijo. Perturbado, atônito, percebeu que uma parte de seu corpo, sempre antes relaxada, estava agora com uma tensão agressiva. [...] Ele se tornara um homem.”
Clarisse Lispector, " O primeiro Beijo", in Felicidade Clandestina.
il. Sara Fanelli

8 comentários :

intruso disse...

perturbado, atónito...

(um livro por ler...)

intruso disse...

por ver...

UrsaM disse...

lindo!

Rildeias disse...

Adorei esta passagem...vou tentar encontrar o livro para ler

Frioleiras disse...

Adorei o filme....
mt,
q tem o nome do teu blog ...
prazer
em conhecer-t !

Fábia S disse...

Muito bonita a imagem das palavras, bom te ver por lá tb. Bjs

magarça disse...

Tão bonito :)ainda não li este conto..

pedroludgero disse...

Beijar é beber (morre-se por sua falta ao fim de três dias?). Beijar pela primeira vez é sem querer (mesmo quando se quer...).