junho 21, 2007

irresistível

"Li o livro muito tarde e fiquei perturbada por ninguém me ter dito que era a mais bela história de amor entre um homem e uma mulher(...)
O que me interessou foi a narrativa minuciosa de um processo de amor entre duas pessoas que começa por uma atracção física e que, a partir dessa atracção, permite que elas se libertem das identidades as encerram.
Gosto muito como o pôr a nu das personagens é uma coisa só, reúne o físico e o interior. Pouco a pouco, eles despem-se, um frente ao outro... e queremos também pôr-nos nus."
Pascale Ferran, realizadora de Lady Chattterley ( entrevistada por Vasco Câmara para o Público )

5 comentários :

125_azul disse...

Li o livro há muito,muito tempo. Como borboleta a sair do casulo, ajudou a acreditar que o amor é belo...
Beijinhos

pedroludgero disse...

nunca li o romance porque uma vez mo quiseram impingir como terapia de normalização__

- ironia das ironias, não? -

inês leal, 31 anos à volta do sol disse...

só o filme...***

Luís Galego disse...

interessante o filme, interessante a abordagem que a relaizadora fez á obra de D H Lawrence...

verde disse...

Também adorei o filme. Não li o livro mas está para breve....

Gostei muito do Blog