maio 03, 2012

as mulheres aspiram a casa para dentro dos pulmões

As mulheres aspiram a casa para dentro dos pulmões
E muitas transformam-se em árvores cheias de ninhos - digo,
As mulheres - ainda que as casas apresentem os telhados inclinados
Ao peso dos pássaros que se abrigam.

É à janela dos filhos que as mulheres respiram
Sentadas nos degraus olhando para eles e muitas
Transformam-se em escadas

Muitas mulheres transformam-se em paisagens
Em árvores cheias de crianças trepando que se penduram
Nos ramos - no pescoço das mães - ainda que as árvores irradiem
Cheias de rebentos
As mulheres aspiram para dentro
E geram continuamente. Transformam-se em pomares.
Elas arrumam a casa
Elas põem a mesa
Ao redor do coração.

Daniel Faria in "Homens Que São Como Lugares Mal Situados" (1998)
img. Ana Ventura

7 comentários :

Anónimo disse...

Obrigada por partilhares Dora, é muito bonito.
ana teresa

flávia bomfim disse...

lindo

Fernanda Botelho disse...

Das coisas mais bonitas que li ultimamente, obrigada Dora pela partilha e um grande abraço cheio de pomares, rebentos e casas desarrumadas.

Eunícia disse...

Obrigado.
:)

Leticia disse...

que bonito!

Jose Maria Oliveira disse...

Fez-me lembrar o Herberto Hélder: http://arrumario.blogspot.pt/2010/10/no-sorriso-louco-das-maes.html
Muito bonito.

ana ventura disse...

Que bonito! E encaixa tão bem na minha ilustração. Obrigada Dora!