fevereiro 05, 2008

dança














João amava Teresa que amava Raimundo que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou pra tia, Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes que não tinha entrado na história.
drummond de andrade

img. teatro viriato

7 comentários :

andré disse...

Amores em cadeia! Um clássico!

musalia disse...

ou os desencontros da vida...
:) delicioso poema de Drumond !

intruso disse...

irresistível este poema-lengalenga
:)

[fixei-o quando no 6º ano o aprendi;
tinha-me esquecido de parte...
bom reencontrar]

beijo

Helena disse...

Muito obrigada, querida Dora, por me teres feito rir hoje!
(Entre máquinas de lavar estragadas, telefones avariados, esquentadores que não acendem e contas para pagar...)
Muito obrigada MESMO!
Bjs

dora disse...

( ... não sei se é para rir ou chorar esse teu trágico-cómico dia, querida Helena! )

Chloé disse...

Eu não conhecia o texto, sorri...não sei se só de achar piada ou se também de perceber que é facil não conseguirmos o que queremos... Um beijo!

cs disse...

o villaret diz isto tão bem