novembro 17, 2007

r.o.m.a.ç.a.m.o.r.c.a.l.o.r a.m.o.r.a.s.m.o.r...



















maçãs de não trincar
-
disfarçadas caixas-forte -
para guardar dentro muito
( incandescente, nu )
o calor que resta.

5 comentários :

petroy disse...

[sorriso)

pedroludgero disse...

Costumo retirar todas as sementes da romã, reuni-las numa chávena e depois comê-las assim misturadas.

Presumo que fizeste o mesmo com o título do post__

dora disse...

( coloco as bagas vermelhas de romã numa taça de vidro e fico muito tempo a olhá-las... o vidro (transparente-parede-nada) redobra a magia e o tesouro... são pedras de luz líquida, uma espécie de sangue etéreo que diz vida depois e maior que a real... Cada um destes grãos levado à boca - e a dose mínima e exacta de sumo que liberta - leva tudo isto para dentro de mim - e logo estou noutro lugar.

Muito bonito o que leste no título do post. Agora também não consigo deixar de lê-lo assim. Obrigada, Pedro )

Calais Pedro Family disse...

Para mim a roma sera sempre um fruto magico... primeiro porque tem magia... aqueles graozinhos todos tao perfeitos... com uma cor linda... e depois porque foi numa casca de roma, que o meu Vasquinho guardou religiosamente durante um ano, que me deu depois a alianca de casamento... antes eu tinha tirado todos os graozinhos para os comermos as colherada algures num cafe nas avenidas novas... romantico qb!

Cometa 2000 disse...

muito bonito o que se diz por aqui.........
:)

o título é precioso. dá vontade de brincar com as letras:

roma - amor
maça - cama
amora - aroma
calor - gosto muito desta palavra. de a ouvir dizer. calor.